segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

TERCEIRA NOITE DO NOVENÁRIO / CELEBRAÇÃO DA 1ª. MISSA DO Pe. CLAYTON ALVES



               O grande sonho de um novo Padre é celebrar sua primeira Missa, pois, na Eucaristia a vida do sacerdote é doada junto com Cristo e é para este momento que toda a sua vida vocacional foi preparada. Assim anunciava o comentarista Pe. Alberto. Dessa forma, convidava a assembleia para que recebesse com alegria o Pe. Clayton Alves que se dirigia ao altar na terceira noite do novenário em honra do Senhor do Bonfim.



                                         


             Comentando no início da Liturgia da palavra, dia do Batismo do Senhor, afirmava que antes da vocação específica, como é o caso do Sacerdócio, pelo Batismo , como Jesus, somos  consagrados por Deus para uma missão. Imprimindo um sinal indelével, ou seja, uma “marca” de pertença a comunidade redimida, o batismo nos faz participar do sacerdócio comum e da missão de Jesus Cristo. Por isso, cada batizado recebe, em sementes, dons e graças que devem, com seus esforços e trabalhos, desenvolver ao longo da vida, em benefício de toda comunidade.  Fizeram parte da liturgia, neste dia, as leituras: Leitura do Livro do Profeta Isaías (Is, 42, 1-4, 6-7), Sl 29(28), Leitura do Ato dos Apóstolos (At 10, 34-38) e Evangelho de Lucas (Lc 3, 15-16, 21-22).






            Nesta terceira noite do novenário que teve como tema: Assistir aos enfermos ((Cf Mt. 4, 23-25) registramos a presença do seguinte clero: Pe. Elton, Pe. Carlos Junior, Pe, Alberto, Pe. Weider Gerlan e Pe. Hector Miguel.
                                          
                                    

          Na homilia, Dom Francisco Canindé, neste ano sacerdotal diocesano, neste ano de vida consagrada,  dirigindo-se ao Pe. Calyton desejou que seu testemunho e experiência sacerdotal, apenas iniciada, se prolonguem por muitos e muitos anos em nosso Senhor do Bonfim.

                                 

            


       No encerramento, Pe. Clayton ratificou os agradecimentos, principalmente, ao Pe. Hector Miguel – Seminário de Olinda por ter orientado no seu ingresso sacerdotal chegando ao acesso a esta diocese e Dom Francisco Canindé que o tem como o seu Pai na sua caminhada presbiteral. 






MOMENTOS FINAIS




                                 




                                                              GALERIA DE FOTOS